terça-feira, 26 de julho de 2016

A Donzela e o Dragão

Oh, grande dragão!
Por que a nós incendeias?
A Bahamut fiz oração,
Aparta-te daqui tuas candeias.

Oh, pequena donzela!
Bahamut está morto,
A ele acendi vela
Com vil desconforto.

Oh, lorde vermelho!
Tu és grande e magnífico,
Então dai-me conselho
Como expulsar-te, oh terrífico?

Oh, pequena dama!
Tu tens ouro e riquezas?
Isso procuro, isso me chama,
Vivo por essas belezas.

Oh, poderoso ancião!
Pouco tenho a oferecer!
Ao povo mostre compaixão,
Deixe-os prevalecer.

Oh, corajosa menina!
Por respeito ao rei rubro,
Venha até mim, franzina.
Se sim, aqui de paz cubro.

Oh, nobre alado!
A ti acompanharei.
Só fique agora postulado
Que ao rubro negarei.

Oh, audaciosa jovem!
Sangue da platina ele é,
Mas pecados o envolvem
Sem remover nossa fé.

Oh, ser acima das leis!
Vamos sem demora,
Pois só assim podereis
Tesouros caçar daqui a fora.


Nenhum comentário:

Postar um comentário